Nintendo cancela distribuição de produtos no Brasil

A Nintendo anunciou nesta sexta-feira em nota que não vai mais distribuir seus produtos oficiais no Brasil, o que inclui jogos, consoles e acessórios (entretanto, o eShop do Nintendo 3DS continuará exibindo preços em reais). Por aqui, esse serviço era feito pela Gaming do Brasil. 


“O Brasil é um mercado importante para a Nintendo e lar de muitos fãs apaixonados. Mas, infelizmente, desafios no ambiente local de negócios fizeram nosso modelo de distribuição atual no Brasil mais insustentável. Estes desafios incluem as altas tarifas sobre importação que se aplicam ao nosso setor e a nossa decisão de não ter uma operação de fabricação local. Trabalhando junto com a Juegos de Video Latinoamérica, iremos monitorar a evolução do ambiente de negócios e avaliar a melhor maneira de servir nossos fãs brasileiros”, declarou Bill van Zyll, diretor e gerente geral para América Latina da Nintendo of America. 

Completou ainda dizendo que: “Somos profundamente gratos pelo trabalho duro e pelas muitas contribuições feitas por cada valioso membro da Gaming do Brasil. Nos últimos anos, trabalhamos juntos para apresentar os consoles Wii U e o Nintendo 3DS para os fãs brasileiros, assim como no lançamento de títulos populares como Super Smash Bros. para Wii U e Nintendo 3DS, Mario Kart 8The Legend of Zelda: A Link Between WorldsDonkey Kong Country: Tropical Freeze e muitos outros”.


Mesmo que a noticia seja de impacto e extremamente ruim para os fãs brasileiros ainda há outras luzes no fim do túnel. Primeiro por que A Juegos de Video Latinoamérica anunciou que está em uma posição em que é preciso reavaliar a abordagem na distribuição no Brasil, e que vai continuar monitorando o cenário brasileiro para que a Big N retorne em futuras oportunidades e que a Nintendo esse problema parecido entre a  década de 80 e 90, onde a empresa japonesa tinha seus produtos distribuídos e traduzidos ao nosso idioma pela Gradiente, entretanto com a crise econômica em que o nosso país e o mundo sofre, está posição da Nintendo é normal, mais não custa sonhar para que outra empresa comoa Gradiente há tempos atrás possa revitalizar e distribuir os produtos da Big N de novo no Brasil.
Compartilhar Google Plus

Sobre Igor Souza

    Comentar com Blogger
    Comentar com Facebook

0 comentários:

No trecho destacad